"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

ASSÉDIO MORAL - DENUNCIE

Publicado por Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal e MPU em Mato Grosso do Sul


O assédio moral constitui um dos temas que mais têm sido discutidos na atualidade, no que se refere à relação entre patrão e empregado. Vários estudiosos afirmam que a questão é tão antiga quanto o próprio trabalho, mas a sua abordagem e manifestação jamais se deram de forma tão contundente como agora.

Conceito: O assédio moral consiste na exposição dos trabalhadores a situações humilhantes e constrangedoras, de menosprezo, inferioridade, culpabilidade, descrédito diante dos colegas e outras situações vexatórias. Geralmente as atitudes do assediador acontecem com certa frequência, durante o horário de trabalho, ofendendo a dignidade ou integridade física do trabalhador.

Diante dessa situação e em face da difusão dessa espécie é relevante que o tema seja discutido por toda a sociedade e, especialmente, pelos servidores públicos.

É importante considerar, entretanto, que o assédio moral apresenta contornos diferentes no serviço público, sendo umas das razões a garantia da estabilidade no vínculo funcional.

Veja algumas dicas fundamentais para o trabalhador que está sendo vítima de assédio moral:

Resistir: A dica mais importante para as vítimas de violência moral no trabalho é resistir e não permitir que os laços afetivos sejam quebrados. A resistência tem uma dimensão individual, que se fortalece com ações coletivas, tendo como referência a solidariedade e a ajuda mútua.

Organizar: É preciso anotar tudo o que acontece, fazer um registro diário e detalhado do dia a dia do trabalho, procurando, ao máximo, coletar e guardar provas do assédio (bilhetes do assediador, documentos que mostrem o repasse de tarefas impossíveis de serem cumpridas ou inúteis, documentos que provem a perda de vantagens ou de postos, etc).

Testemunhas: Procurar conversar com o agressor sempre na presença de testemunhas, como um colega de confiança ou mesmo um integrante do sindicato.

Atenção: O sindicato é um dos instrumentos mais importantes para combater os casos de assédio nos locais de trabalho. Por isso, procure o seu sindicato se você estiver sendo assediado. Ele deverá atuar em situações de assédio moral, além de prevenir novos casos desse tipo. Se a situação persistir, o sindicato deve fornecer apoio jurídico, médico e psicológico para buscar soluções.



SINDJUFEMS

Fonte: JusBrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário