"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


segunda-feira, 14 de julho de 2014

Banco do Brasil é condenado a pagar R$ 5 milhões por assédio moral a gerentes no Piauí

No ES, realidade não é diferente; pesquisa do Sindicato dos Bancários aponta que 61,2% dos funcionários acham as metas do banco difíceis de serem atingidas


O Banco do Brasil foi condenado a pagar R$ 5 milhões por expor gerentes à cobrança de metas no Piauí por meio de mensagens de celular e e-mail. A justiça determinou, ainda, que o banco deve contratar profissionais especializados em saúde mental no trabalho, para elaboração de diagnóstico sobre as condições organizacionais. Essa realidade de abuso de metas se tornou cotidiana não somente no Piauí, mas em agências do BB de todo o Brasil. De acordo com a diretora do Sindicato dos Bancários do Estado (Sindibancários-ES), Goretti Barone, no Espírito Santo a situação não é diferente.
 
“Muitos bancários convivem com a cobrança de metas e as ameaças de descomissionamento pelo não atendimento do acordo de trabalho, o que têm causado adoecimento entre os trabalhadores, com casos como os de depressão, além de afastamentos. O sindicato já tem uma ação coletiva de assédio moral no Ministério Público contra o Banco do Brasil, baseado em uma denúncia formal de uma bancária. Para que a entidade abra processo contra um banco é necessário que haja denúncia formalizada. Por isso, recomendamos que aqueles que tiverem seus direitos violados forneçam informações e provas. O sindicato conta com um setor jurídico à disposição para atender os bancários, além de acompanhamento realizado pela Secretaria de Saúde do Sindicato”, explica Maristela.
 
Além das denúncias dos trabalhadores, uma pesquisa feita pelo sindicato comprova a insatisfação dos bancários em relação às metas. De acordo com o estudo, 61,27% dos funcionários do Banco do Brasil acham as metas difíceis de serem cumpridas, 31,22% acham impossíveis e 5,87% acreditam que as metas estabelecidas são normais, possíveis de cumprir.
 
Assédio moral
 
De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), 42% dos trabalhadores brasileiros já sofreram assédio moral. Segundo o Ministério do Trabalho, as principais vítimas são mulheres, negros e homossexuais. Dados do Tribunal Regional do Trabalho do Espírito Santo (TRT/ES) mostram que no ano passado foram julgados 612 processos relacionados a assédio moral nas 1ª e 2ª instâncias.
 
Fonte: seculodiarioseculodiario.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário