"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


quarta-feira, 5 de março de 2014

Péssimas condições de trabalho e assédio moral contra os trabalhadores


Categoria já não suporta mais tanta brutalidade por parte dos seus gestores e a falta de condições adequadas de trabalho nestes setores 

 


Os trabalhadores das unidades de Brasília e seu entorno sofrem com situações que já não são mais raras aos olhos inclusive da própria sociedade. No CDD (Centro de Distribuição Domiciliar)  Águas Claras e no CDD Núcleo Bandeirantes, os clientes ficaram totalmente a mercê da sorte, enfrentando os atrasos nas entregas de encomendas.
Para se ter uma ideia dos fatos, após a chuva da última semana, os clientes que chegavam na unidade do Núcleo Bandeirantes eram simplesmente orientados através de um cartaz com a seguinte informação: “Srs clientes, por conta das fortes chuvas do fim de semana, nossos equipamentos e nossa rede foi comprometida de tal forma que não podemos realizar atendimento ao público”.
Portanto, vemos que assim como os clientes externos, os trabalhadores que são os que contribuem para a empresa através de seus esforços são os que mais sofrem com os problemas por falta de infra estrutura por parte da direção da ECT.
Mas não é só isso. Os trabalhadores têm que amargar com gestores truculentos. No CDD Núcleo Bandeirantes, um trabalhador está sofrendo com o assédio moral e perseguição de seu chefe. O assédio é tanto, que chega ao absurdo de companheiro estar sofrendo na unidade processo criminal por não estar concordando com a posição da gestora que deveria ser a facilitadora dos trabalhos naquele setor de trabalho.
Os trabalhadores não devem fechar os olhos diante dessas brutalidades. A corrente Ecetistas em Luta/PCO irá denunciar todo o tipo de desmando da ECT. A diretoria do Sintect-DF (Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Brasília), da Articulaçã/PT de Amanda “Marmitex”, não faz isso por conta de estar no bolso da direção da ECT. Por isso, a categoria deve se organizar para dar uma resposta à altura, pois não suporta este tipo de atitude por parte dessa corja que vem atacando inclusive os direitos mais elementares da classe trabalhadora ecetista, como é a batalha no momento para mantermos no plano de saúde intacto.
A corrente Ecetistas em Luta/PCO está pronta para dar todo o suporte no caminho jurídico para evitar as perseguições como acontece no CDD Núcleo Bandeirantes e tantos outros na base de trabalhadores do Distrito Federal e  demais unidades de trabalho.

Fonte:  Causa Operária

Nenhum comentário:

Postar um comentário