"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

CUT Brasília e Sindserviços combatem assédio moral contra terceirizados no HUB

Na manhã dessa terça-feira (28), o diretor de imprensa e comunicação do Sindserviços – sindicato que representa os trabalhadores terceirizados do DF –, Antônio de Pádua Lemos, se reuniu com o presidente da CUT Brasília, Rodrigo Britto, para informar sobre denúncias de assédio moral e práticas antissindicais na empresa Dinâmica e encaminhar ações conjuntas na busca de soluções aos trabalhadores terceirizados perseguidos que prestam serviço no Hospital Universitário de Brasília – HUB.

“A Central Única dos Trabalhadores tem como princípio a defesa da classe trabalhadora. Somos, de forma intransigente, contra o assédio moral, contra práticas antissindicais ou qualquer outra forma de retaliação ao desempenho do serviço do trabalhador ou à livre organização de classe. Por isso, estamos juntos com o Sindiserviços. Não abrimos mão dos direitos e da dignidade do trabalhador e da trabalhadora”, afirma Britto.

De acordo com denúncias de trabalhadores terceirizados, uma encarregada geral da empresa Dinâmica no HUB vem ofendendo verbalmente, humilhando e demitindo injustificadamente os prestadores de serviços. Em função do assédio, os terceirizados do HUB procuraram o Sindiserviços e agendaram reunião com o intuito de discutir soluções para esses casos verificados no hospital. De acordo com o dirigente do Sindicato, os trabalhadores realizaram o encontro no dia 30 de novembro.

Segundo as denúncias, a encarregada soube da reunião e aumentou a pressão sobre os trabalhadores. Ela teria identificado 15 dos funcionários participantes e, em seguida, começou a agir para puni-los. “Ela consegue afastar esses trabalhadores do HUB, devolvendo-os para o escritório central da empresa. Chega lá, sob alegação de não ter onde alocar os trabalhadores, estes então são demitidos”, afirma Pádua.

“Ontem (27/01), foram demitidas seis trabalhadoras e há previsão de mais demissões nos próximos dias”, informa Antônio de Pádua.

Providências

O primeiro passo do Sindiserviços para cessar o assédio moral no HUB e exigir a readmissão dos trabalhadores demitidos já foi dado. Na última segunda-feira, dia 27, as seis ex-empregadas, vítimas de assédio moral e demitidas após participarem da reunião de denúncia do caso, registraram no Ministério Público do Trabalho termo de denúncia contra a encarregada. Segundo as ex-empregadas da empresa Dinâmica, elas foram demitidas sob o argumento de não existir postos de trabalho para elas trabalharem, mas, de fato, trata-se de perseguição pessoal por parte da encarregada geral.

Uma das denunciantes conta que empregados são humilhados e chamados de "burros" e "incompetentes" publicamente. Até trabalhador deficiente físico que não subiu numa escada por usar prótese na perna foi verbalmente atacado e demitido. O termo de denúncia ainda registra que a encarregada geral obrigava empregadas grávidas a trabalhar em áreas de risco radioativo do HUB, e proibia os empregados de se sentarem para descansar ou de se comunicarem entre si.

"CUT e o Sindiserviços estão tomando providências no sentido de acabar com esses atos de perseguição e retaliação aos trabalhadores. Não podemos aceitar também medidas antissindicais, como retaliações contra trabalhadores que procuram sua entidade sindical para se manifestar e se organizar", afirma Rodrigo Britto.

Secretaria de Comunicação da CUT Brasília


Fonte: CUT DF


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário