"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


terça-feira, 13 de agosto de 2013

R$ 2 MIL POR ASSÉDIO MORAL

Trabalhadora é indenizada após ser ofendida pelas patroas na frente dos colegas de trabalho. De acordo com o juiz, provas demonstraram prática de assédio moral por parte das patroas.


Uma trabalhadora que afirma ter sido constrangida e ofendida pelas patroas na frente dos colegas de trabalho será indenizada em R$ 2.000. A decisão é do juiz Marco Antônio da Silveira, que atua na 39ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte.

Segundo a empregada, ela foi advertida de forma vexatória na frente dos funcionários da empresa após cometer um equívoco. Ela teria dispensado os membros da sua equipe de trabalhar em um sábado, fato que foi admitido pela própria trabalhadora, que confessou ter interpretado erroneamente as regras de uma campanha de cumprimento de metas.

Segundo o magistrado, "ninguém discute a possibilidade de o empregador gerenciar o trabalho de seus empregados. Contudo, há larga distância entre tratar do assunto reservadamente ou fazer isso diante de terceiros". De acordo com o juiz, a análise da prova oral demonstrou a prática de assédio moral por parte das patroas da empregada, que chamaram sua atenção na frente das colegas. 

As partes recorreram da sentença, mas esta foi mantida pelo Tribunal.

Fonte: O Tempo

Nenhum comentário:

Postar um comentário