"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


segunda-feira, 8 de julho de 2013

Aumenta no Japão o número de tentativas de suícido devido ao estresse no trabalho

Funcionários que trabalham demais lideram a lista


Japão - ipcdigital.com e agências

Uma pesquisa do Ministério da Saúde, Trabalho e Previdência Social de Japão, afirmou que no ano passado registrou o maior número de tentativas de suicídio relacionados ao estresse no trabalho. Os números, que se referem aos casos reconhecidos pelo governo, são resultados sobre um dos maiores problemas do Japão. As longas jornadas de trabalho e o assédio moral no trabalho.

De acordo com dados do ministério, houve 475 casos confirmados de doenças, incluindo depressão relacionada ao trabalho, um aumento de 150 em relação ao ano anterior, é o terceiro ano consecutivo superando os recordes anteriores.

O ministério reconheceu um total de 93 pessoas que tentaram o suicídio, tanto aqueles que conseguiram ou os que foram impedidos. Um aumento de 27 casos a mais em relação ao ano anterior e um novo recorde que ultrapassou o total de 81 pessoas no ano fiscal de 2007.

Os homens representaram 348 dos casos de transtorno por estresse no local de trabalho, e as mulheres 127. Separando por faixa etária, 149 estavam na faixa dos 30 anos, 146, em seus 40 anos, e 103 estavam na faixa dos 20 anos. Todos os três grupos etários eram muito mais praticamente dobrou o número de casos, em relação ao ano passado.

A causa mais comum dos casos de estresse foi de "grandes mudanças no conteúdo ou quantidade de trabalho", para 59 pessoas. Um total de 55 pessoas indicaram "o assédio, intimidação ou violência", que foi superior ao total registrado ( 40 ), em 2012. "Assédio sexual", foi a causa de 24 pessoas, sendo seis casos a mais do que o ano anterior, enquanto o principal fator para 32 pessoas foram trabalhar 80 horas extras por mês, um grande salto de apenas três no ano anterior.

O número de pessoas que se inscreveram para o reconhecimento do transtorno de estresse relacionado ao trabalho foi de 1.257. Um total de 338 pessoas foram reconhecidas com problemas cerebrais ou doenças cardíacas decorrentes do estresse no trabalho, o que foi um salto de 28 pessoas em relação ao ano anterior.

A classificação de cargos com o maior número de nesse sentido foi a de motorista, em 83 pessoas, seguido por 21 pessoas em marketing e 18 pessoas em vendas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário