"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


quinta-feira, 9 de maio de 2013

CPI da Saúde denuncia assédio moral a funcionários da secretaria de Saúde


A Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga a saúde pública em Pelotas acompanhou, esta tarde (25/04), denúncia de assédio moral a funcionário do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Samu, demitido sob suspeita de ter dado entrevista à imprensa sob irregularidades no órgão. Clayton Terra da Silva, técnico em enfermagem do Samu há três anos foi demitido pelo gerente Wendel Ferreira da Silva, depois de uma discussão em que este afirmou que o funcionário teria repassado informações sob irregularidades no serviço das ambulâncias.

“Nunca dei entrevistas e nem conhecia os vereadores da CPI”, afirmou Clayton, rodeado por colegas, no pátio da Central de Regulação do Samu. “O gerente tem feito ameaças a todos aqui e só não demitiu outros porque alguns colegas são concursados, enquanto eu sou contratado”, explicou Clayton, chorando: “como vou dizer para minhas filhas que fui demitido por uma coisa que não fiz”?

Ao ser contatado por telefone pelo relator da CPI, vereador Ricardo Santos, para que se manifestasse, Wendel Ferreira da Silva disse que não poderia se deslocar até o Samu porque estava em reunião com a secretária municipal de Saúde, Arita Bergmann. Em seu lugar, compareceu o secretário municipal de Comunicação da Prefeitura, Luiz Caminha, encarregado de explicar aos vereadores que a demissão do funcionário se tratava de “um caso administrativo” e que “todo trabalhador demitido sempre tem filhos em casa”.

ACIDENTADO – A situação do técnico em enfermagem é ainda mais grave. Mesmo sem possuir curso específico para dirigir veículos especiais como ambulâncias e motos de atendimento de urgência, Clayton trabalhava dirigindo a “motolância” do Samu. E foi nela que se acidentou há cerca de um ano, fraturando costelas e lesionando o braço direito. Atendido no Pronto-Socorro, recebeu requisição para fazer um exame específico para o braço, pois vem perdendo os movimentos do mesmo. Mas, mesmo tendo se acidentado trabalhando para o Samu que é um órgão da Secretaria Municipal da Saúde, até o momento não conseguiu realizar o exame.Para os vereadores Ricardo Santos e Marcos Ferreira, o Marcola, presidente da CPI, o caso configura o assédio moral que já tem se manifestado em outros setores da Secretaria Municipal de Saúde. “Já foram demitidos pelo menos cinco funcionários por se aproximarem da CPI”, afirma Ricardo Santos. “O caso deste rapaz é mais um”, salienta. Os vereadores vão convocar novamente o gerente do Samu para depor sobre o assédio moral aos funcionários, porque também receberam denúncia de que Wendel Ferreira da Costa demitiu, no início de sua gestão, a funcionária Rosilaine da Cunha Ferreira, que trabalha no setor há oito anos, e foi obrigado a readmiti-la porque todos os demais funcionários ameaçaram parar o serviço de atendimento à população se ele não o fizesse.
Rosilaine, que é coordenadora do setor de telefonia do Samu, é considerada pelos colegas como “a pessoa que mais conhece e entende do Samu”.


Teresa Cunha
Assessora de imprensa do vereador Ricardo Santos

Fonte: Câmara Municipal de Pelotas

Nenhum comentário:

Postar um comentário