"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Palestra realizada no MPT-SP discute assédio moral e sexual nas organizações


Como parte da programação da semana de Prevenção ao Assédio Moral e Sexual, campanha nacional desenvolvida pela Procuradoria Geral do Trabalho e Coordigualdade, aconteceu na terça-feira (11/09), às 14h, no auditório do MPT-SP a palestra Assédio Moral e Sexual no Trabalho, ministrada pelo psicólogo, advogado e professor doutor da Unicamp, Roberto Heloani. O evento contou com a participação de membros, servidores, estagiários e terceirizados.

Em sua palestra, o professor Heloani fez um ligação entre assédio moral e os ambientes de trabalho competitivos. O assédio moral é uma consequência natural desse ambiente. É praticamente impossível não ter processos de humilhações num local de trabalho em que as pessoas são vistas como coisas, disse Heloani. Para ele, não se deve culpar as pessoas pela ocorrência de assédio, mas sim a empresa. É uma patologia organizacional, um problema social. Ou modificamos a forma de organizar o trabalho ou teremos de conviver ainda por muito tempo com o assédio moral, disse ele.

O professor ainda mostrou dados que indicam que o assédio acontece com maior frequência com mulheres e minorias e que partem de duas bases fundamentais: a discriminação e a humilhação. Mostrou ainda que o os trabalhadores que tem mais estabilidade no emprego são os que mais sofrem com algum tipo de assédio, e que o Brasil possui um dos maiores índices de assédio moral, 19%. Na Europa o índice é de 11% e nos Estados Unidos, 7%.

Durante o evento, o professor explicou que assédio é um comportamento negativo entre colegas ou superiores, que tem repetência e intencionalidade. O assédio moral tem como estratégia isolar, ignorar, desmoralizar, desqualificar, desestabilizar emocionalmente e, em muitos casos, forçar demissão, fazendo com que a vítima sinta culpa, medo, vergonha e solidão.

As consequências do assédio podem afetar a vida profissional e familiar do trabalhador, levar à morte, forçar a demissão, atingir a dignidade e identidade da vítima, desencadear doenças e causar isolamento.

Os sintomas mais comuns encontrados nas pessoas que já sofreram assédio são as crises de choro; dores generalizadas; palpitações e tremores; sentimento de inutilidade; insônia ou sonolência excessiva; depressão; diminuição da libido; e sede de vingança.

O que é Assédio Moral - É toda e qualquer conduta que caracteriza comportamento abusivo, frequente e intencional, mediante atitudes, gestos, palavras ou escritos, um conjunto de sinais que possam ferir a integridade física ou psíquica de uma pessoa, vindo a por em risco o seu emprego ou degradando o seu ambiente de trabalho.

O que é Assédio sexual - O assédio sexual no ambiente de trabalho consiste em constranger colegas por meio de cantadas ou insinuações constantes, com o objetivo de obter vantagens ou favorecimento sexual.

Assessoria de Comunicação Social

Fonte: JusBrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário