"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Como gestantes podem se defender de assédio moral no ambiente de trabalho


O que as gestantes devem fazer quando sofrerem discriminações no trabalho por terem engravidado? Como se comportar e o que fazer para reverter a situação?


Quem nunca ouviu histórias de mulheres que começaram a ter problemas no trabalho quando contaram que estavam grávidas? Apesar de haver leis que protegem os direitos da funcionária durante a gestação e o pós-parto, muitas sofrem assédio moral dos chefes e de colegas de trabalho e ficam sem saber como agir em um dos momentos mais delicados de suas vidas.

Foi o que aconteceu com a assistente administrativa Vanessa Claudino. Quando ela engravidou de Pollyana, hoje com seis anos, recebeu os parabéns dos colegas do Sindicato onde trabalhava, mas logo começou a perceber por parte da chefia um desconforto em ter uma gestante na empresa. “Quando eu estava com sete meses de gestação me avisaram que eu iria ficar em casa até o nenê nascer, alegando que eu estava muito nervosa, o que não era verdade. Nesse dia me senti muito mal porque não sabia dessa decisão e fui pega de surpresa. Para mim ficou claro que eles não aprovavam minha gravidez, mas por força da lei tinham que continuar comigo”, desabafa Vanessa.



Continue lendo: Guia do Bebê

Nenhum comentário:

Postar um comentário