"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


sexta-feira, 13 de julho de 2012

Ações de Sindicatos Contra o Assédio Moral no Trabalho

V Seminário Saúde, Assédio Moral e Doença Mental


O SINTECT-CE ( Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafo e Similares do Estado do Ceará) preocupado com o número de pessoas que a cada dia vem sofrendo no trabalho algum tipo de assédio, que tem se tornado o mal do século, realiza mais este seminário.

O capital, o controle do sistema produtivo; o aumento da mais valia, faz as relações do trabalho ficarem cada vez mais desumanas e as consequências tem sido trágicas. As sequelas aos trabalhadores são drásticas. 

O assédio moral e sexual se apresenta neste contexto como forma de opressão, perseguição, com sequelas na alma e no psicológico,  desestabilizando a vida pessoal e familiar dos trabalhadores adoecidos, muitas vezes levando a depressão e até a morte. 

Com todas essas mazelas que vem acontecendo no dia a dia dos trabalhadores do Correios, o SINTECT-CE vem de forma bem acertada trazendo profissionais competentes com doutorado neste assunto. Onde o seu maior interesse é realizar formação de formadores para combater esse mal. 
Quem quiser fazer parte desta formação para se tornar somadores desta causa venham fazer sua inscrição.

O SINTECTCE em parceria com CEREST (Centro de Referência e Saúde do Trabalhador) realizará o Seminário.

V Seminário de Saúde do Trabalhador
Local: Hotel Mareiro, Av. Beira Mar  Nº 2380 
Quando:   16, 17 e 18 de julho.



Fonte: SINTECT-CE




Comissão de Assédio Moral


A Comissão de Assédio Moral, formada pelo SINJUS-MG em parceria com o Serjusmig, se formou em 2007 como grupo de estudos e evoluiu para um grupo de trabalho, fazendo intervenções nos núcleos de saúde, perícia e escola do Judiciário. Ao longo dos últimos anos, essa Comissão vem promovendo palestras, publicando cartilhas e artigos, abrindo debates com o TJMG e, para manter nossos filiados sempre informados, foi criado este canal eletrônico de denúncias e o plantão de atendimento às vítimas de assédio moral (veja nos ícones abaixo). Além disso, foi realizado um concurso de monografias sobre assédio moral e proposto um projeto de pesquisa com apoio de pesquisadores da PUC/SP e Unicamp.

A Comissão atua de forma intensa junto à Coordenação Intersindical dos Servidores Públicos e deputados mineiros, tendo tido decisiva colaboração na redação da Lei 116/2011, que dispõe sobre a prevenção e punição do assédio moral na administração pública. Com esse mecanismo legal, será implementada uma comissão paritária com a participação dos Sindicatos no Tribunal de Justiça Militar, visando o combate ao assédio moral também nesta Instituição.


Fonte: SINJUS-MG



SINDASPI/SC promove debate sobre Assédio Moral


Escrito por Cristiane Mohr   

Assédio moral ou violência moral no trabalho não é um fenômeno novo. Pode-se dizer que ele é tão antigo quanto o trabalho. Este tema vem sendo discutido, mas ainda temos muitas dúvidas sobre ele, principalmente sobre como nos proteger no ambiente de trabalho.

Para tratar deste assunto que o Sindaspi/SC (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas e Órgãos de Assistência Técnica e Extensão Rural, Pesquisa e Planejamento Agropecuário e Defesa Sanitária Animal e Vegetal de Santa Catarina), através da Secretaria de Seguridade Social, Meio Ambiente e Saúde do Trabalhador, sob a responsabilidade da coordenadora Josefina Carvalho, levou para Chapecó, no dia 6 de julho, a palestrante Schirlei Azevedo, do Fórum Nacional de Assédio Moral. 

A exposição dos trabalhadores e trabalhadoras a situações humilhantes e constrangedoras, repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho e no exercício de suas funções, sendo mais comuns em relações hierárquicas autoritárias e assimétricas, em que predominam condutas negativas, relações desumanas e aéticas de longa duração, de um ou mais chefes dirigida a um ou mais subordinado(s), desestabilizando a relação da vítima com o ambiente de trabalho e a organização, forçando-o a desistir do emprego é considerado Assedio Moral.    

Caracteriza-se também pela degradação deliberada das condições de trabalho em que prevalecem atitudes e condutas negativas dos chefes em relação a seus subordinados, constituindo uma experiência subjetiva que acarreta prejuízos práticos e emocionais para o trabalhador e a organização. A vítima escolhida é isolada do grupo sem explicações, passando a ser hostilizada, ridicularizada, inferiorizada, culpabilizada e desacreditada diante dos pares. Estes, por medo do desemprego e a vergonha de serem humilhados, associado ao estímulo constante à competitividade, rompem os laços afetivos com a vítima e, frequentemente, reproduzem e reatualizam ações e atos do agressor no ambiente de trabalho, instaurando o ‘pacto da tolerância e do silêncio’ no coletivo, enquanto a vitima vai gradativamente se desestabilizando e fragilizando, ‘perdendo’ sua autoestima. 


Um ato isolado de humilhação não é considerado assédio moral. O assédio pressupõe:

1. Repetição sistemática
2. Intencionalidade (forçar o outro a abrir mão do emprego)
3. Direcionalidade (uma pessoa do grupo é escolhida como bode expiatório)
4. Temporalidade (durante a jornada, por dias e meses)
5. Degradação deliberada das condições de trabalho

Entretanto, quer seja um ato ou a repetição deste ato, devemos combater firmemente por constituir uma violência psicológica, causando danos à saúde física e mental, não somente daquele que é excluído, mas de todo o coletivo que testemunha esses atos.

A palestra foi muito produtiva com muitos questionamentos por parte dos participantes.

Coordenadora Josefina, da Secretaria de Seguridade Social, Meio Ambiente e Saúde do Trabalhador, promove debate sobre Assédio Moral com trabalhadores na Epagri

Para a coordenadora Estadual do Sindaspi, Josefina de Carvalho, este foi um passo inicial para que este tema de grande importância e ainda pouco conhecido dentro das empresas fosse discutido. Posteriormente o Sindaspi estará avançando mais neste assunto. O debate foi  na Semana de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Sipat) dos funcionários da Epagri de Chapecó, em parceria com a CIPA. Também participou da atividade o coordenador Adriano Scariot

No período da manhã, a Coordenadora do Sindaspi e a palestrante participaram do Programa Tribuna, na Rádio Comunitária Epafi, para falar sobre o tema. Esta rádio tem audiência regional e abrange uma grande parcela da população.

Logo após, Schirlei fez uma conversa com a direção do Sintacarnes Sindicato das Carnes de Chapecó e região, onde o assunto foi bastante discutido. 


Fonte: SINDASPISC/SC



O blog Assediados parabeniza a todos pelas iniciativas em combate ao assédio moral no trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário