"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

APÓS PARALISAÇÃO VITORIOSA CONTRA ASSÉDIO MORAL NA ANDRADE GUTIERREZ, OPERÁRIOS DE ANGRA 3 PREPARAM PAUTA SALARIAL

Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada de Angra dos Reis e Paraty (Sticpar) amplia mobilização

Escrito por: Camila Caresia
A greve dos cerca de três mil trabalhadores da construção em Angra 3 contra o assédio moral dentro dos canteiros chegou ao fim na última terça-feira (31/01), após a empresa jogar a toalha e afastar os chefetes que maltratavam os operários. Iniciada na quarta-feira (25/01), a paralisação comandada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Pesada de Angra dos Reis e Paraty (Sticpar) garantiu o remanejamento dos chefes que se comportavam como capatazes para funções administrativas, bem distante do dia a dia dos canteiros.
Em audiência no Tribunal Regional do Trabalho, ficou acertado que a empresa vai abonar dois dias e meio da greve, com os trabalhadores pagando três dias da paralisação. A assembleia ratificou o acordado no TRT, somando ao lado do Sindicato no alerta à empresa de que fatos deploráveis como o assédio moral pela chefia não mais se repitam.

MAIS CONQUISTAS

Na avaliação do presidente do Sticpar, Marcelo Vidal, a situação acabou sendo vitoriosa para os trabalhadores que acumularam em unidade e mobilização. “Acho que isso é um grande avanço para a categoria, que demonstrou união no momento mais difícil da nossa história. Não foi fácil, mas conseguimos mostrar o nosso valor. Fizemos um acordo onde nenhum funcionário será demitido e os cargos de chefia serão remanejados para fazer serviços administrativos”, destacou. Com base neste acúmulo, avalia, ficará mais fácil apresentar a nossa proposta de dissídio coletivo. “Acredito que após essa vitória na greve não teremos dificuldades para negociar o melhor para o trabalhador”, frisou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário