"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Sucesso na Carreira: Harmonia no Trabalho


A falta de equilíbrio do seu chefe deixa a equipe desmotivada e improdutiva? 
Saiba que você não está só! As pesquisas mostram que 70% dos funcionários afirmam que seus chefes provocam estresse no dia a dia.

Os conflitos são gerados, nestes casos, por gestores que não foram preparados para liderar, não suportando pressão por resultados e não gerenciando situações críticas no ambiente de trabalho.

PERGUNTA E RESPOSTA

por Janaína Ferreira Alves

“Tenho um chefe muito difícil de lidar. Só fala com a gente aos berros. Gosto dele, o considero competente, mas não tenho intimidade de falar que esse jeito de chefiar magoa a mim e a meus colegas. Sempre nos passa sensação que somos incompetentes e só ele sabe das coisas. Fico na dúvida se continuo engolindo os sapos ou parto para outro emprego, com chefia diferente, mesmo que para isso tenha que abrir mão de parte de meu salário.”
Thi. Centro


Olá, Thi! Você faz parte de uma legião de funcionários que lidam com chefes que não foram treinados para a função e que não conseguem manter o equilíbrio diante das contínuas mudanças
no mercado acompanhadas por pressão por resultados. Somente os bons gestores conseguem gerenciar os conflitos da equipe, planejar e coordenar as tarefas, além de filtrar as pesadas cobranças que recebem de seus superiores.

Algumas vezes promovidos sem treinamento e sem as competências necessárias, os chefes ficam confusos com o volume de cobranças e acabam transferindo a desordem para suas equipes. A confusão é comprovada quando eles criticam seu time: falar mal da equipe é atestar a própria inabilidade. Profissionais que lidam com este tipo de gestor acabam pedindo demissão do chefe, não da empresa. Desta forma, eles estão dando um “basta” ao assédio moral e às situações onde têm poucas chances de crescimento. Mas se você estiver em uma boa empresa, antes de pedir demissão, sugiro que converse com a área de Recursos Humanos para investigar a possibilidade de mudar de setor. A conversa precisa ser muito bem conduzida. É importante manter a paciência até que a situação se defina na atual empresa.

Janaína Ferreira coordenadora do Ibmec-RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário