"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Como Lidar com Assédio Moral no Trabalho

Na Alemanha, calcula-se que cerca de 1,2 milhão de pessoas são vítimas de assédio moral no trabalho. Na Holanda, 1 em cada 4 pessoas vai passar por algum tipo de assédio moral em certo ponto de sua vida profissional. E um relatório da Organização Internacional do Trabalho diz que o assédio moral é um problema crescente na Austrália, na Áustria, na Dinamarca, nos Estados Unidos, na Grã-Bretanha e na Suécia. Mas o que é exatamente o mobbing, ou assédio moral?


Segundo a revista alemã Focus, o assédio moral constitui-se em “perseguição freqüente, repetida e sistemática”. Mais do que apenas provocações no local de trabalho — sarcasmo, crítica, zombaria e trote —, o assédio moral é uma campanha de terror psicológico. O objetivo é fazer da vítima uma pessoa rejeitada.

As táticas de perseguição vão desde o antagonismo infantil à lesão criminosa. O indivíduo-alvo é submetido a difamação, abuso verbal, comportamento agressivo e tratamento frio e impessoal. Algumas vítimas recebem deliberadamente trabalhos extras ou com freqüência são escolhidas para fazer as tarefas mais desagradáveis possíveis, que ninguém mais quer executar. Colegas podem tentar sabotar seus esforços de trabalhar produtivamente, talvez retendo informações. Em alguns casos, os intimidadores furaram os pneus do carro da vítima ou invadiram seu computador.
A perseguição às vezes é praticada por uma pessoa, mas com mais freqüência ela parte de um conluio de colegas de trabalho. Por isso, a palavra mobbing — agir em turba — é apropriada, visto que sugere que um grupo de pessoas exerce pressão sobre a vítima, insultando-a ou atacando-a de propósito.

Não raro os efeitos da intimidação repercutem muito além do local de trabalho. Diversas vítimas sofrem graves problemas de saúde em conseqüência do tratamento cruel. Depressão, dificuldade em dormir e crises de pânico são algumas das conseqüências da perseguição. É claro que a perseguição pode transformar o ato de trabalhar num pesadelo. Há algo que possa ser feito para impedir isso? Como se pode conseguir paz no trabalho?


Dicas para encontrar a paz



A perseguição não raro começa com um desentendimento entre colegas. Assim, dê atenção imediata a mal-entendidos que o afetam de alguma forma, mas sem se intrometer em assuntos alheios. Tente apaziguar sentimentos feridos com tato e respeito. Trate as pessoas que trabalham com você de maneira individual, não coletiva. Se achar que alguém tem algo contra você, tente resolver a questão de maneira pacífica.

Além disso, todos se beneficiam quando as linhas de comunicação se mantêm abertas. Tente, então, comunicar-se com seu supervisor de maneira amigável e respeitosa sem dar a impressão de que está tentando ganhar seu favor. Lembre-se também de que a boa comunicação com seus colegas e subordinados servirá como antídoto contra o estresse.

Portanto, faça tudo que puder para se dar bem com os colegas de trabalho, o que não significa tentar agradar todo mundo, ou seja, aceitar tudo o que é exigido de você sem muita resistência e comprometer seus princípios apenas para manter a paz. Por outro lado, uma atitude calorosa e amigável pode quebrar o gelo, por assim dizer. Tenha cuidado não apenas com o que você diz, mas como o diz.


Seja razoavel com seus colegas


Estabeleça padrões razoáveis de conduta para si próprio. Evite ser confiante em excesso ou tímido demais. Se os colegas zombarem de você, procure não revidar. Você não ganha nada ofuscando o limite entre o bom e o mau comportamento. Se tratar os outros com respeito e dignidade, então provavelmente será dessa maneira que os outros vão tratá-lo.

Analise não só a sua conduta, mas também a maneira de se vestir. Pergunte-se: “Que impressão minhas roupas dão? Minha aparência é provocativa? Tenho uma aparência relaxada? Seria bom se eu adotasse um padrão sensato de roupas para o trabalho?”

Na maioria das culturas, trabalhadores diligentes e conscienciosos são respeitados e muito valorizados. Por esse motivo, tente ganhar o respeito realizando um trabalho de qualidade. Seja digno de confiança. Isso não significa tentar ser perfeccionista em tudo o que faz. Uma mulher que se tornou vítima de perseguição mais tarde admitiu que ela mesma tinha contribuído para isso. “Eu queria ser perfeita”, ela diz. Ao se dar conta de que a perfeição é um alvo impossível, ela comentou: “Sou uma boa funcionária, mas não tenho de fazer tudo perfeitamente.”

Não seja supersensível a comentários negativos. Nem toda crítica injusta é assédio moral. É verdade que seguir esses princípios sólidos não garante que você nunca mais será vítima do assédio moral. Apesar de seus melhores esforços, alguns colegas talvez continuem a persegui-lo. O que fazer, então?


 Procure ajuda

 
“Quando fui tratado de maneira fria durante vários meses, passei por um turbilhão de emoções”, admite Gregory. Sentir-se assim é típico das vítimas que suportam uma gama enorme de emoções dolorosas, tais como raiva, culpa, vergonha, confusão, além de sentimentos de inutilidade. A pressão do assédio moral pode levar até uma pessoa emocionalmente equilibrada a um estado de desespero. Então, o que se pode fazer?
Pesquisas indicam que é melhor não tentar lidar sozinho com o assédio moral. Onde a vítima pode encontrar apoio? Algumas das grandes empresas criaram uma maneira de auxiliar os empregados quando eles sentem que estão sendo intimidados. Essas empresas sabem que é nos seus próprios melhores interesses acabar com o assédio moral. Segundo certa estimativa, trabalhadores que praticam o assédio moral trabalham 10% a menos do tempo que deveriam trabalhar. Portanto, a vítima deve procurar esse tipo de ajuda que foi mencionada, onde estiver disponível. Um conselheiro neutro — quer de dentro da empresa onde a vítima trabalha quer de fora — pode ser o mediador e tomar a iniciativa de resolver a situação entre todos os envolvidos, além de estabelecer regras de conduta no trabalho.


Não existe solução definitiva

 
É claro que se deve reconhecer a falta de solução definitiva para o assédio moral. Mesmo os que aplicam os conselhos indicados neste artigo podem constatar que os maus-tratos no trabalho continuam. Dependendo do nível e da freqüência do assédio moral, alguns que passam por essa situação preferem procurar outro emprego. Já outros não têm muitas opções, visto que empregos podem ser escassos e os recursos que poderiam ser de ajuda talvez sejam poucos.

 Fonte: http://www.vagadetrabalho.com/dicas/20/como-lidar-com-assedio-moral-no-trabalho

12 comentários:

  1. E com os desgraçados que fazem isso com os outros nada acontece... atacam covardemente, isolam o mais fraco, todo mundo vê, mas ninguém toma a defesa, pelo contrário, tem gente que se junta à turba de agressores, sem ganhar nada com isso, apenas por sadismo. Mas eu confio que alguém está vendo: Deus. Dele, ninguém pode escapar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, meu caro Anônimo, poucos tem coragem e fibra suficiente para enfrentar os dissabores de se contrapor a um chefe assediador. Muitos se juntam à turba, por saberem que ao se oporem podem também tornar-se vítimas. Então na verdade, o ganho existe, embora não seja aparentemente visível.
      De fato, mesmo diante de todas as adversidades, há que se preservar a fé e a esperança, mas sem deixar de lado as ações que podem fazer toda a diferença, como cobrar dos legisladores, leis mais duras para os assediadores, e registrar em videos e gravações de voz, os abusos sofridos e presenciados.
      Um grande abraço e volte sempre.
      Assediados

      Excluir
  2. olha minha colega de trabalho fica dizendo o tempo todo, aqui ñ precisa de nós duas eu posso fazer este trbalho sozinha, e quando pergunto as coisas a ela dis q ñ sabe e se tenho a iniciativa de fazer fica com uma cara de cão, ela tem um geito de quem quer ser minha chefe, fala comigo como se eu fosse uma aprendiz. isso é assédio ne? me respondam o q devo fazer.
    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Anônima,
      Se vocês foram contratadas para o mesmo serviço, é sinal que há alguém superior a vocês, e que considera necessário duas funcionárias para este trabalho. Quando sua colega faz esse tipo de comentário, na verdade ela está desqualificando e desrespeitando a hierarquia da empresa, já que a avaliação da necessidade de nova contratação não compete a ela. Se ela acredita que uma pessoa só, poderia fazer o serviço e você chegou depois dela, é sinal que ela não estava "dando conta" do serviço, pois se assim fosse, você não teria sido contratada. Certamente ela está se sentindo insegura com a sua presença e por isso está agindo assim, por medo de perder espaço e posição na empresa.
      Embora a situação a incomode, acreditamos que no momento, seja apenas um conflito no trabalho. Claro que se a situação não se resolve, e se os responsáveis não tomarem uma providência para acabar com o conflito, ele poderá se tornar uma situação de assédio.
      Se tudo isso a está incomodando muito, passe a gravar o que ela faz. Depois disso procure falar com quem a contratou, sem grandes dramas, mas apenas dizendo que as colocações da colega a estão incomodando, pois a responsabilidade pelo bem estar dos funcionários é de quem os contratou.
      Não mostre nem fale das gravações, faça isso apenas se a colega disser que você está mentindo ou inventando.
      Esperamos ter ajudado você a lidar com a situação.
      Caso deseje mais alguma orientação, escreva-nos para assediados@gmail.com
      Um abraço
      Assediados

      Excluir
  3. Olá, sou mais uma vitima e entendo que a minha situação embora melhore por tempos ela não vai ser resolvida definitivamente.
    De tempos em tempos consulto meu advogado, que me ajuda a resolver crises violentas de assedio e vou sobrevivendo. Mas sei que o assedio vai continuar. Assim procuro entender como desmontar a situação (se isso é possível!).

    Segue uma dúvida pontual, tendo em vista que o tempo do dialogo com o meu assediador já não existe e no meu serviço todos sabem que sou assediada, difamada, etc. etc.:
    Quais são as ações que podem desencorajar a colegas a se unirem junto ao assediador, contra a minha pessoa?

    Um abraço

    ResponderExcluir
  4. Olá! ! Obrigada pela existência do blog! Fiz uma denúncia à minha empresa do assédio moral que vinha sofrendo por quase dois anos. Estou de licença médica e até agora a área que recebeu a denúncia respondeu que está analisando o caso. Minha dúvida é: como agir na volta ao trabalho? Elas já tomaram ciência da denúncia. Mas lidar com isso no dia a dia é uma questão delicada. Pelo perfil que conheço das gestoras, talvez se segurem pra não serem tão agressivas como antes, mas a atitude hostil, arrogante e indiferente talvez permaneça. Como posso agir na prática do dia a dia? Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provas!!
      Junte provas do comportamento deles no seu retorno.

      Excluir
  5. Olá, sou motorista do transporte coletivo de Manaus.
    Tem um vigilante terceirizado que esta me perseguindo, sempre fazendo relatórios meu, porque ele quer que eu cumpra ordens dele coisas que não são normas da empresa, e quem paga merenda para ele, ele não faz nada!
    O quê devo fazer?

    ResponderExcluir
  6. Minha superior me trata de forma fria e impessoal. Já tentei me aproximar, perguntar o motivo de tal tratamento, mas nada adiantou. Não dirige a palavra a mim exceto em caso de extrema necessidade, ou para fazer críticas. Deveria ser uma pessoa que me incentiva. Fui isolada da mesa da equipe. Isso está prejudicando minha interação com os demais colegas e certamente afetará na avaliaçao que os mesmos farão no fim de ano. Tenho receio de contar detalhes para a gestora da área.

    ResponderExcluir
  7. Sou amigo de uma pessoa que está passando por uma situação constrangedora no serviço, ele não sabe que estou escrevendo tudo isso e nem sei tudo o que está acontecendo realmente, só por cima através de uma pessoa mais próxima dele. esse amigo trabalha em uma empresa a mais de 20 anos e nunca teve problema desse tipo, ele sempre foi transferido de uma empresa para outra filial e sempre bem humorado aceitando todas as propostas da empresa, tudo isso porque presa e admirava muito essa empresa, pois mostrava um orgulho muito grande em fazer parte da equipe, mais por ironia do destino foi transferido para uma empresa do do interior do estado de Minas Gerais e lá um cara mal caráter, invejoso, não se conformando com a sua honestidade e honradez a empresa, começou a puxar o seu tapete. A um tempo atrás era funcionário desse meu amigo e foi fazendo com que o prejudicasse pegando parte do seu trabalho e esse anos meu amigo foi visitar uma empresa que está para mudar pra essa cidade e estava tudo certo que meu amigo iria tomar conta de mais essa empresa, mas de repente veio a tempestade esse próprio fez de fez a caveira desse meu amigo e deixando até mesmo os outros funcionários diferentes com ele. Quero saber como se chama isso, meu amigo procurou o seu Gerente e tentou saber o que realmente aconteceu ou o que está acontecendo, ele simplismente falou que não havia nada contra meu amigo e que era só exigência de um cliente que é comparsa de crápula e nem a empresa se dar conta disso! Eles não se tocam que ele pode prejudicar até mesmo a empresa no futuro! Esse meu amigo não quer reclamar de nada, mas ao ver como ele está fiquei preocupado, pois o mesmo está com a saúde abalada, a pressão alta, colesterol muito alto e isso preocupa. fico observando a tristeza que ele se encontra por conta de tudo isso, porque está sendo até constrangedor trabalhar em um ambiente onde todos estão te tratando com diferenças, acho que isso é uma humilhação e o pior é que além de não resolverem a situação dele ainda deixam que ele continue arrumando o lugar para deixar em ordem para uma pessoa que está lhe fazendo muito mal! Eu vou citar o nome dessa empresa é DHL e ele indo a essa cidade resolveu muitos problemas e quem leva nome são pessoas que nem sabem resolver! estou aqui desabafando por ele pois eu já tetei falar pra ele procurar alguêm pra resolver o seu problema, mas ele falou que já tentou e que até agora nada foi feito! Só peço abram o olho porque conheci mais ou menos esse cara e ele é um sem vergonha e pode fazer o que está fazendo com o meu amigo pra ferrar até mesmo com empresa! Ele é um traidor de pessoas, primeiro fiquei sabendo que traiu a esposa dentro dessa empresa e agora está traindo o meu amigo, o próximo pode ser vcs da DHL! Ele só tem car de bonzinho e de bobão mais o que ele é mesmo é uma serpente daquelas que dar o bote e se esconde, ele engana até os que estão do lado dele e não percebem nada. Ele enganou esse meu amigo, até a casa dele frequentou para colher o que gostaria e depois o trair! Tomem cuidado, só fico indignado por essa empresa ser de porte muito grande e se deixar levar por conversas de cliente funcionário imcompetente, porque pelo meu ver esse cara não seria capaz de passar por tudo que o meu amigo já passou por todos esses anos pra chegar onde chegou! Ele só quer o lugar dele mais sem sofrer e nem fazer mudanças na sua vida para chegar ali com honestidade, perseverança e muitas noites sem dormir! Falo isso porque sempre percebi o orgulho que tinha de falar do seu trabalho e da empresa, ele a pouco tempo comentando que agradecia muito ao trabalho nessa empresa, mas ultimamente vejo um semblante te tristeza, de fraqueza por tudo o que estão fazendo com ele! Peço encarecidamente sigilo pois ele nem sabe que sei disso e que estou abrindo a boca!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro, questões sigilosas deverão ser enviadas por e-mail para assediados@gmail.com
      Se seu amigo não entender que precisa de ajuda, é impossível ajudá-lo. Ele deve procurar ajuda médica para as questões clínicas de saúde e atendimento psicológico para entender a melhor forma de defender-se.

      Excluir