"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

"Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre" Lance Armstrong


domingo, 16 de outubro de 2011

Conselho aos enfermeiros



MENSAGEM ORIGINAL

Tenho um blog que tem como tema, o Assedio Moral.
Recebi hoje mensagem de uma enfermeira, e gostaria de ter uma resposta do seu conselho para informar a ela e a outros, que poderão ser beneficiados. 
Segue abaixo o e-mail recebido:

Boa tarde

Meu nome é A e sou enfermeira. Como muitas outras colegas dou duro trabalhando em noites alternadas, em um hospital de pequeno porte na região de SM, na zona norte de São Paulo.

Durante as madrugadas posso acessar a internet e, em uma dessas noites encontrei seu blog. Minha atenção foi despertada para situações de assédio moral que sofro com muita frequência durante meus plantões. 

A administração deixou uma escriturária “de confiança” para coordenar as atividades do Hospital durante o período noturno. Não sei se isso tem respaldo legal, mas não acho certo, uma pessoa que mal tem o segundo grau ficar dando ordens a profissionais com nível superior.

Nós enfermeiras, depois de passar por faculdades e cursos de pós graduação, termos que receber ordens, censuras e chamadas de atenção de uma pessoa que mal sabe ler e escrever? 

Alguém já passou por isso?

Fica difícil até discutir uma idéia ou avaliar uma nova proposta, pela razão da responsável não ter formação suficiente para construir algo novo com responsabilidade.

Nós enfermeiras, não deveríamos ter que acatar as ordens de quem não tem preparo suficiente.

Isso pode legalmente? Se você puder me ajudar vou ficar muito grata.

 
Gratos pela atenção




Eis a resposta do Conselho a quem esta e outras (os) enfermeiras (os) pagam anualmente algo próximo a R$ 300,00

Prezado(a),
ASSEDIADOS
Prezado(a) Senhor(a).


Em atenção a seu e-mail, temos a esclarecer que a profissional em questão poderia ter direcionado a denúncia diretamente a este Conselho, porém acredito não ter feito isto por medo das consequências de suas ações, pois ao invés de estar prestando assistência aos pacientes estava na internet.


Cabe salientar que as questões relacionadas a Assédio Moral deveriam ser encaminhadas à Justiça do Trabalho.


Atenciosamente.


COREN-SP - Fale Conosco 



Será esta a resposta de um conselho que diz ter nos seus valores: ética, transparência, respeito, comprometimento, competência, desenvolvimento profissional, responsabilidade social, trabalho em equipe, comunicação, reconhecimento social da profissão e inovação?


Será que o profissional que respondeu a esta mensagem é também um enfermeiro (a)?


Será que este profissional reconhece em sua fala algum traço de assédio moral?


Como assim: pois ao invés de estar prestando assistência aos pacientes estava na internet”?


Já parou para pensar, meu caro “Fale Conosco” que esta pessoa pode estar na internet, fazendo uso, por exemplo, do seu horário de jantar ou outro a que tenha direito?

Porque é mais fácil imaginar, que a referida enfermeira está se apropriando indevidamente do precioso tempo em que deveria estar dedicando-se à “assistência”? 

É esta a imagem que você tem dos profissionais enfermeiros que pagam o seu salário?

Porque será que a profissional em questão não perguntou diretamente ao seu conselho?  

E porque motivo, questões de Assédio Moral deveriam ser de competência apenas, da Justiça do Trabalho (ainda que esta seja apenas em forma de informação e orientação)?
 
Meus pêsames enfermeiros! 


Gostaria de ter uma resposta melhor para abastecer o “Assediados” dando a todos os profissionais enfermeiros que acessam o nosso blog, a oportunidade de descobrir em seu conselho um aliado, e não mais um para julgá-los. 


Esperávamos uma resposta que confirmasse à nossa leitora “A”, o direito de indignar-se por estar tendo que se sujeitar a um (a) profissional sem qualificação adequada. 

Ficaríamos gratos se esta resposta confirmasse a sua tese, de que é ilegal ter como “Coordenador” noturno de um Hospital ainda que de pequeno porte, uma pessoa que mesmo sendo de “confiança” não tem qualificação para tal.


Se alguém tiver uma boa explicação para tal resposta, estamos dispostos a postar.


Portanto minha cara “A”, acho que o melhor conselho que tenho para lhe dar, é que neste momento, não dá pra contar com o seu Conselho.


Continue acompanhando o nosso blog, porque certamente nele você encontrará muitas dicas de como se proteger, e de como reunir provas do seu sofrimento.

Um grande e forte abraço

Assediados




3 comentários:

  1. Por erro de postagem, este comentário foi publicado em outro post: "A Medicina do Trabalho não Fornece Atestado"

    Por prezarmos a liberdade de expressão, embora ficássemos mais felizes se fossemos tratados de forma cortez, em vez de “Burro” e “Jumento” responderemos ao nosso leitor.

    Meu caro sem nome: 5ebb7f58-fc4d-11e0-ad7c-000bcdcb8a73
    O objetivo deste blog é manter um espaço para desabafos, por isso o seu comentário será mantido.
    Não temos a pretensão aqui de sermos legisladores, muito menos conhecedores das leis que regem as profissões. Entendemos que o Assedio Moral pode estar presente em todas elas, por isso não nos interessa nem cabe, conhecer estas particularidades. Quando nos indignamos, fazemos isso pela forma como as coisas são colocadas.
    Se o COREN é um órgão disciplinador ou não, do exercício profissional, não vem ao caso. O que vem ao caso aqui é a forma desrespeitosa, como a profissional foi "julgada", sem o devido respeito ao seu questionamento, mesmo que este questionamento não tenha sido feito por ela própria.
    Tudo que uma pessoa assediada não precisa, é deste tipo de avaliação. O que o Assediado precisa, é de ACOLHIMENTO, e é com esta finalidade que estamos aqui.
    Seja muito bem vindo ao nosso blog e volte sempre que estiver com um desejo incontido de "desabafar".

    Assediados

    ResponderExcluir
  2. Eu sofri Assédio Moral e o conselho NADA FEZ com a ENFERMEIRA que cometeu o Assédio Moral;

    Mas continue lutando colega,não deixe acontecer com você o aconteceu comigo:explico:
    Eu tive uma Técnica de Enfermagem "DE CONFIANÇA" me coordenando no início e depois ME MANDANDO FAZER AS COISAS.

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente, essa realidade é comum a muitos.
    Nem por isso, as denúncias devem deixar de ser feitas.

    "Sofrimento é passageiro, desistir é para sempre."

    Assediados

    ResponderExcluir